Folha é o jornal mais influente, diz pesquisa

10-05-2011 19:01

 

Para executivos, veículos impressos são a principal fonte de informação 
Foram ouvidos 262 executivos de 94 grandes empresas, cujo faturamento soma quase R$ 500 bilhões

A Folha foi apontada como o jornal mais influente no meio empresarial brasileiro, de acordo com pesquisa do Instituto Máquina de Pesquisa, do Grupo Máquina PR.

Foram ouvidos 262 executivos de 94 companhias de todo o país e que faturam, juntas, quase R$ 500 bilhões. A Folha foi citada como veículo mais influente. Em segundo lugar veio o jornal "O Estado de S. Paulo", que havia conquistado o primeiro lugar na primeira edição da pesquisa, em 2008. O jornal "Valor Econômico" ficou em terceiro lugar.

Cada entrevistado votou nos três veículos que considera mais influentes, em ordem de importância. Dentre os jornais, a Folha recebeu mais citações em primeiro lugar e também mais respostas no geral e a maior média ponderada.

O levantamento mostra ainda que, dentre os meios de comunicação, os veículos impressos (jornais e revistas) são a principal fonte de informação para os executivos. No entanto, eles acessam esses mesmos veículos em diferentes plataformas -papel ou digital.

Em 2008, a mídia impressa tinha 56% da preferência dos executivos. No levantamento deste ano, realizado entre 10 de março e 6 de abril, a fatia recuou para 36%.

Porém, somada à preferência pela versão on-line dos veículos impressos, a fatia dos executivos que consideram jornais e revistas como "a mais importante" fonte de informação sobe para 64,8%.

Sites, agências de notícias e blogs ficaram com 20,8% das preferências. As mídias sociais (Facebook e Twitter), incluídas pela primeira vez no estudo, ficaram com 1,9%, mesma fatia que selecionou o rádio como veículo mais importante.

Em termos de confiabilidade, os jornais também lideram na preferência dos executivos. Em uma escala de 0 a 5, o meio jornal obteve grau de confiabilidade 3,9. Em seguida vem o meio revista (3,6), depois rádio (3,6), TV (3,5), internet (3,2) e mídias sociais (2,5).

PROFUNDIDADE

Uma maior profundidade no tratamento das notícias e reportagens de interesse particular dos entrevistados estão entre os principais motivos que levam os executivos a preferir os veículos apontados como favoritos.

Dentre as emissoras de rádio e televisão, CBN e "Jornal Nacional" foram apontados como os mais influentes, repetindo o mesmo resultado de três anos atrás.

No segmento de sites e agências de notícias, o G1, do grupo Globo, praticamente divide a liderança com o UOL, controlado pela Folhapar, que integra o Grupo Folha. O G1 teve 28,4% da preferência, contra 28,1% do UOL. Em seguida vem a Folha.com, com 24,4%. (MB)

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/me0605201106.htm

—————

Voltar